quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

ASEMPT NOTÍCIAS

Limite para dedução no IR de despesa com educação é inconstitucional, decide juiz

A  ASEMPT já entrou em contado com o Escritório Estillac que irão estudar a tese para envio de parecer quanto à possível ingresso de ação.
A Justiça Federal reconheceu o direito da Associação dos Procuradores do Estado de São Paulo (Apesp) e de seus filiados à dedução integral das despesas com educação própria e de seus dependentes na declaração de ajuste anual do imposto de renda



Fórum de servidores define calendário de lutas contra reforma da Previdência



Temer assinará, STF homologará e servidores não poderão reclamar seus direitos na justiça



Planejamento lança o segundo volume da Lei 8.112/90 em versão digital



"LAVA FUNDOS": 1TRILHÃO NAS MÃOS DA ORCRIM



Economista fala sobre os prejuízos que as operações de Swap



DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA



ESCLARECIMENTO AOS ASSOCIADOS

Por ocasião das eleições, lendo o estatuto verificou-se que o percentual a ser cobrado dos associados  é de 1% sobre salario base + gampu e que, até então, só estava sendo cobrado apenas sobre salario base. 
Com isso, o valor arrecadado ficou congelado por dez anos enquanto as despesas foram aumentando progressivamente. Assim, logo no início de nossa gestão,  mesmo reduzindo as despesas de 35 mil para 17 mil/mês, não estamos conseguindo cobrir as despesas/mes, tendo sido isso demonstrado nas duas AGOs e divulgado  -por email,  através de ata e quadros que comprovam isso. Essa é a razão que nos levou a questionar nossos associados sobre a venda da chácara.
Não é nossa intensão onerar os associados e, assim, optamos por adotar o percentual de 0,8 sobre o salario base+gampu -valor que gira em torno de R$ 70,00 já que o 1% estatutário gira em torno de R$90,00.
Esperamos contar, mais uma vez, com a compreensão e apoio dos colegas.

A Diretoria 


Nenhum comentário:

Postar um comentário